Editado pelo Grupo Interlab Ano XXIX - Nº 132
Janeiro / Fevereiro / Março de 2007
  PÁGINA 1  |  PÁGINA 2  |  PÁGINA 3   |  PÁGINA 4  |  PÁGINA 5  | PÁGINA 6
 

H Pylori One Step Inlab



Atualmente as úlceras gástricas e duodenais são consideradas um problema de saúde pública, estima-se que 60% da população brasileira tenha H.pylori, sendo que de 10% a 20% destes desenvolverão úlcera e 1% câncer gástrico. Por este motivo é necessário conscientizar a população da importância em detectar precocemente a infecção causada por este microorganismo, e hoje em dia isso já é possível através de exames sorológicos simples realizados nos laboratórios, fundamentais para iniciar o tratamento e recuperação dos pacientes. Em entrevista cedida a INTERLAB, a Dr. ª Rejane Mattar, médica responsável pelo Laboratório de Provas Funcionais do Aparelho Digestório - Hospital das Clínicas da FMUSP, nos relata a importância da detecção precoce desta infecção e as técnicas não invasivas para este diagnóstico.




Interlab:

- Qual principal agente causador das úlceras pépticas e gastrites?
Dra. Rejane:

- O Helicobacter pylori (H.pylori), bactéria gram-negativa que coloniza o estômago humano, tem sido considerado agente etiológico da gastrite crônica e da úlcera péptica, e fator de risco do câncer gástrico. Os australianos Robin Warren e Barry Marshall, ganhadores do prêmio Nobel de Medicina em 2005, revolucionaram a gastroenterologia ao fazer esta descoberta, que foi publicada na Revista Lancet em 1983.

Interlab:
- Quais os principais sintomas e manifestações clínicas?
Dra. Rejane:

- Dor epigástrica, ou o paciente é assintomático e como primeiro episódio apresenta hemorragia digestiva alta.

Interlab:
- Atualmente, quais métodos são utilizados para diagnosticar essa infecção?
Dra. Rejane:

- Entre os métodos que não são invasivos destacam-se o teste respiratório com uréia marcada e a sorologia anti-H.pylori. A endoscopia digestiva alta que é utilizada de rotina para examinar o trato gastrointestinal também pode ser usada para diagnosticar a infecção pelo H.pylori. É retirado fragmento de biópsia, que é mergulhado nos tubos de teste de urease, pela mudança de cor, o teste é considerado negativo (cor amarela) e positivo (cor de rosa). A retirada do fragmento de biópsia gástrica também possibilita o diagnóstico pelo método histológico com coloração de Giemsa.

Interlab:
- Entre estes métodos, quais são os mais precisos e quais são os inconvenientes?
Dra. Rejane:

- A vantagem da endoscopia é que se examina o esôfago, o estômago e o duodeno, sendo feito um diagnóstico não apenas da infecção pelo H.pylori, mas se o paciente tem apenas gastrite ou úlcera, o inconveniente é o fato de ser muito invasiva, o paciente é sedado, perde um dia de trabalho e precisa de acompanhante. O teste de urease tem sensibilidade em torno de 95%, mas o paciente precisa parar com o medicamento: omeprazol (inibidor de bomba de próton), por no mínimo 5 dias antes da endoscopia para não ocorrer falso negativo. O teste respiratório com uréia marcada é um teste de urease, portanto o paciente precisa suspender o omeprazol por no mínimo 5 dias. Caso o paciente tenha tomado os antibióticos, o prazo para realizar o teste respiratório é de um mês, podendo ocorrer falso negativo em prazos mais curtos. A sensibilidade do teste respiratório é de 95-99%. A sorologia para H.pylori tem a vantagem de não sofrer interferência dos antibióticos e do omeprazol, servindo para diagnóstico inicial. Pode levar 2 anos para o anticorpo anti-H.pylori ficar completamente negativo após a erradicação da bactéria, caso a sorologia fique negativa, após a erradicação, o exame sorológico pode ser usado também para o controle periódico. A sorologia tem sensibilidade de 92% (H.Pylori One Step INLAB).

Interlab:
- Quais os custos destes métodos?
Dra. Rejane:

- O teste respiratório tem um custo que varia muito, dependendo da metodologia empregada. O teste da urease é barato, porém tem o caro custo da endoscopia digestiva alta.

Interlab:
- Quais os métodos adotados pelo Hospital das Clínicas da FMUSP?
Dra. Rejane:

- No HC é realizada a endoscopia associada à pesquisa pelo teste da urease e histologia, teste respiratório com uréia marcada e sorologia para H.pylori (H.Pylori One Step INLAB).

Interlab:
- Qual a sua opinião sobre os testes rápidos e o nosso kit H.Pylori One Step INLAB?
Dra. Rejane:

- O teste rápido da urease no nosso serviço mostra grande correlação com o teste respiratório. O Kit H.Pylori One Step (INLAB) mostrou 100% de correlação com outros métodos diagnósticos: teste respiratório e teste da urease associado à endoscopia. O teste é muito prático e de fácil visualização.




 

Topo